Facção pode estar relacionada à assassinato de ex-cabeleireiro no Coradinho

 

 

 

Raimundo Nonato Amaral, conhecido como Jonhy, foi assassinado nesta terça-feira com dois tiros na cabeça vindos de veículo já suspeito de envolvimento em outro homicídio.

 

 

 

 

O ex-cabeleireiro Raimundo Nonato Amaral, conhecido como Jonhy, foi vítima de uma execução no início da tarde desta terça-feira (2), no Coroadinho. Após receber chamado de comerciante para quem havia vendido uma propriedade, Jonhy descia a  Rua da Babilônia, nas proximidades de onde morava, quando foi atingido por dois tiros na cabeça e morreu na hora. O crime aconteceu por volta das 12h30.

Os tiros vieram de um veículo – um Classic Preto já suspeito de envolvimento homicídio na última quarta-feira (27). De acordo com o Delegado Arthur Bernazzi, do Plantão da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), existe a possibilidade de envolvimento de facção criminosa que domina a região do Coroadinho, já que existe a forte suspeita de ligação deste veículo com o grupo criminoso.

Jonhy tinha 57 anos e havia se mudado há poucos meses do Coroadinho para a região Itaqui-Bacanga, onde teria montado um bar. Em 26 de novembro de 2017 ele foi preso por vender bebidas à menores, solto posteriormente.

No Coroadinho, haviam rumores de que ele poderia ter relações com menores de idade, o que pode ser uma das motivações para o crime.

A polícia não descarta nenhuma linha de investigação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: MA10

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.