Estudantes participam de palestra sobre o meio ambiente em Caxias

Alunos de uma escola pública em Caxias, a 360 km de São Luís, participaram de atividades que estimulam a preservação do meio ambiente.

Professores da escola estadual Santos Dumond, em Caxias, a 360 km de São Luís, estão desenvolvendo um projeto educacional com alunos que busca alertar sobre a preservação do meio ambiente. As atividades que acontecem ao longo do ano, foram intensificadas durante esta semana do meio ambiente e estimulam os estudantes a conhecer mais a realidade e tentar mudá-la.

Dos 70% de agua existente no planeta, menos de 3% são diretamente próprias para o consumo humano. O município de Caxias que é agraciado com as águas do Rio Itapecuru, responsável por 80% do que é usado pela população, é importante o uso com cautela e a preservação dos rios, como uma forma de garantir mais uma água de qualidade vindo das torneiras das casas.

Como forma de promover a conscientização, a escola convidou um representante do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) para falar sobre o uso racional de água e de como o Rio Itapecuru é importante para Caxias e para outras cidades maranhenses.

Rio Itapecuru é responsável por 80% da água usada pela população.  (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Rio Itapecuru é responsável por 80% da água usada pela população. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Para Edson Mauro Viana, coordenador de produção e qualidade do SAAE, o uso racional da água é uma forma de proteger o meio ambiente. “O uso racional da agua é você não desperdiçar, é você pegar a agua que é tratada e usar somente o necessário. E não procurar poluir porque essa agua poluída ela retorna para os mananciais, para os rios e acaba contaminando o meio ambiente”, explica.

Segundo Luan Martins, um dos estudantes que participaram da palestra, a força de vontade em preservar a natureza é fundamental e faz muita diferença. “Eu acho que muita gente quando vai ao banheiro, canta no banheiro, enquanto o chuveiro esta derramando. Ou então escova o dente e deixa a torneira ligada, são coisas que parecem mínimas, mas eu acho que essas coisas mínimas são o que realmente preservam a água”, disse.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.