Espetáculo “Chico, Eu e Buarque: fragmentos poéticos”, marca finalização das atividades do NAE 2017

 

 

Alunos do Núcleo de Arte e Educação (NAE) apresentaram, na noite do último sábado (13), no Teatro Arthur Azevedo, o espetáculo “Chico, Eu e Buarque: Fragmentos Poéticos”, como resultado dos ensinamentos adquiridos ao longo de todo o ano de 2017.

Projeto viabilizado por meio de parceria entre as Secretarias de Educação (Seduc) e Cultura e Turismo (Sectur), o NAE, tem como objetivo contribuir para a melhoria da qualidade do ensino, reconhecendo a importância da experiência estética como premissa para a mudança de comportamento dos estudantes da rede pública estadual de ensino.

O Secretário de Educação, Felipe Camarão, com bailarinos do NAE e a professora e bailarina, participação especial no espetáculo, Débora Buhatem, e espectadores que prestigiaram o musical. (Foto: Divulgação)

O Secretário de Educação, Felipe Camarão, com bailarinos do NAE e a professora e bailarina, participação especial no espetáculo, Débora Buhatem, e espectadores que prestigiaram o musical. (Foto: Divulgação)

Anualmente, o projeto beneficia 75 jovens oriundos das mais diversas escolas da Unidade Regional de Educação de São Luís, do estado e do município, assim como também da comunidade em geral que queiram ampliar e se qualificar em arte, já que no NAE os alunos têm acesso a aulas nos cursos de: teatro, dança, canto e piano.

E para finalizar as atividades do ano de 2017, a turma de aperfeiçoamento em dança montou o espetáculo Chico, Eu e Buarque: Fragmentos Poéticos.

A montagem corteja toda a trajetória musical e a obra de Chico Buarque de Hollanda, por meio de fragmentos poéticos. Desde a poesia cantada ao lado político do artista, em coreografias que misturam a dança clássica (ballet) e o contemporâneo em um entrelaçado de ritmos que demonstram o dinamismo da obra do compositor brasileiro.

Para o Diretor do Teatro Arthur Azevedo, Celso Brandão, a escolha de Chico Buarque para a finalização das atividades de 2017 no NAE, consiste em a obra desse grandioso artista oferecer muitas possibilidades de movimento e simbologias, adequando-se perfeitamente ao espetáculo de dança.

“O NAE é um compromisso com a arte, e a culminância disso deu em montarmos um espetáculo inspirado no repertório de Chico Buarque, que é um dos maiores artistas, cantores, compositores desse país. E mostrar toda essa força da história, da letra, da música, do sentido e do valor que tem a arte de Chico com as suas bandeiras para esses garotos é muito importante para que a gente traga, em um momento desse no país, em que precisamos de arte de qualidade e levante bandeiras interessantes como as bandeiras que levanta Chico Buarque”, disse Celso Brandão.

Dirigido e coreografado pelo paulista Anderson Couto, o espetáculo contou com o elenco de 10 bailarinos do NAE e as participações especiais dos bailarinos e professores do Núcleo: Débora Buhatem e Egnaldo Gomes.

O diretor do espetáculo e coreógrafo paulista Anderson Couto, elogiou a entrega de todos os bailarinos e professores do NAE envolvidos no espetáculo. (Foto: Divulgação)

O diretor do espetáculo e coreógrafo paulista Anderson Couto, elogiou a entrega de todos os bailarinos e professores do NAE envolvidos no espetáculo. (Foto: Divulgação)

Para Anderson Couto, o convite para direção do espetáculo foi um desafio em desenvolver uma obra que conseguisse conversar também com a cultura maranhense, mas o envolvimento com os jovens do NAE foi incrível e através do trabalho desenvolvido foi possível chegar em um resultado impressionante em que houve o fortalecimento do grupo e união, também, das famílias.

“Foram três meses imerso na cultura artística de São Luís e me apaixonei pela dança e pelas possibilidades expressivas do movimento do povo maranhense. Assim, busquei trazer à vida a intensidade, a essência e a dança visceral contida no âmago de cada um dos bailarinos, e dessa forma privilegiar os corpos entregues aos ritmos populares. Uma movimentação que vai além do corpo, expandida à aula. Para mim, um resgate. Uma oportunidade incrível”, afirma Anderson.

Os bailarinos Miriam Martins e Weber Bezerra, o grupo NAE é uma oportunidade única, em que em um grupo de pessoas se torna um só em prol da dança no Maranhão. “A experiência da dança através da obra de Chico Buarque mudou o meu ponto de vista em relação à dança, mudou a minha vida”, disse Weber.

“O espetáculo foi uma experiência surreal, pois mexe com nossos sentimentos não só como profissional, mas também como pessoa. E a experiência no NAE e com o coreógrafo Anderson Couto unindo todo o grupo, fez com que nós crescêssemos, nos tornando pessoas melhores”, completou Miriam.

Para o Secretário de Educação, Felipe Camarão, o Núcleo de Arte e Educação é um projeto fabuloso já que, dessa forma, o Governo do Estado promove a união da arte, cultura e educação. “Essa é a culminância desse grande projeto em 2017 e parafraseando Ferreira Gullar ‘A arte existe, porque a vida não basta’, e nós temos feito muito isso em nosso estado”, disse Camarão.

O Secretário de Educação, Felipe Camarão, com o Diretor do Teatro Arthur Azevedo, Celso Brandão, prestigiam o espetáculo “Chico, Eu e Buarque: fragmentos poéticos”, encenado por alunos do Núcleo de Arte e Educação (NAE). (Foto: Divulgação)

O Secretário de Educação, Felipe Camarão, com o Diretor do Teatro Arthur Azevedo, Celso Brandão, prestigiam o espetáculo “Chico, Eu e Buarque: fragmentos poéticos”, encenado por alunos do Núcleo de Arte e Educação (NAE). (Foto: Divulgação)

“O governador Flávio Dino vem incentivando muito a cultura e a arte, incrementando também o turismo em nossa cidade e em nosso estado. E com o NAE estamos fazendo esse vetor importante junto com a educação estadual, possibilitando assim, levar cada vez mais cultura para as nossas escolas da rede pública estadual, e, com isso, também, consigamos formar plateias para que fomentemos todas as linguagens artísticas e culturais em nosso estado”, finalizou Felipe.

Sobre o NAE

O Núcleo de Arte e Educação é realizado no Teatro Arthur Azevedo. No turno matutino, e os alunos (as) da rede pública estadual têm a oportunidade de transitar pelas diversas linguagens oferecidas de forma que possam vivenciar a arte plenamente. À noite, tem-se o curso de aperfeiçoamento em dança, tendo como objetivo a formação do corpo de baile do Teatro Arthur Azevedo, formado por jovens da comunidade, oriundos de escola pública.

Ao longo de sua existência o NAE já formou 1.200 (mil e duzentos) alunos nos cursos de teatro, dança, canto e piano, beneficiando, indiretamente, cerca de 70.000 (setenta mil) alunos na ação formação de plateia, em eventos como: Semana do Teatro Estudantil, Semana Maranhense de Dança, Semana da Criança, Semana da Música , Festival Maranhense de Coros, Festival Guarnicê de Cinema, dentre outros.

Inscrições NAE 2018

As inscrições para curso de artes oferecido pelas Secretarias Estaduais da Educação e Cultura e Turismo, por meio Teatro Arthur Azevedo, iniciam nesta terça-feira (19) na administração do Teatro Arthur Azevedo.

Podem participar alunos da rede pública de ensino com idade entre sete e 17 anos. Serão duas turmas: uma para alunos do ensino fundamental e outra turma para alunos de ensino médio.

Para realizar a matrícula os estudantes devem comparecer à administração do teatro com o responsável portando uma foto 3×4 e xerox de documento de identidade.As aulas acontecerão no Teatro Arthur Azevedo e os alunos participarão durante um ano de aulas de canto coral, teatro, piano, dança contemporânea e ballet clássico, tudo no turno matutino.

As inscrições encerram no dia 19 de janeiro e os testes para selecionar os alunos serão realizados nos dias 22 e 23 de janeiro no teatro. No dia 26 será divulgado o resultado dos selecionados para participar do projeto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: governo do estado.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.