Escolas do município celebram Dia da Consciência Negra

Professores promoveram ações para valorização da cultura afro-brasileira e respeito à diversidade de culturas
Professores promoveram ações para valorização da cultura afro-brasileira e respeito à diversidade de culturas

O Dia da Consciência Negra foi celebrado durante esta quinta-feira (20) em escolas da rede municipal de ensino da Prefeitura de São Luís. Com atividades diversificadas, os professores promoveram ações para valorização da cultura afro-brasileira e respeito à diversidade de culturas. Na Unidade de Educação Básica (U.E.B.) José Cupertino, no João Paulo, cerca de 200 educandos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental participaram do momento de socialização do projeto “Sabores Africanos”.

“As nossas escolas tiveram a excelente iniciativa de realizar atividades que valorizam a diversidade cultural brasileira e primam pela valorização da história do negro no Brasil nesta semana em que é comemorado o Dia Nacional da Consciência Negra. Esse tipo de atividade está alinhado à macropolítica de Educação Integral do prefeito Edivaldo para São Luís e é de grande valia para a formação cidadã de nossas crianças”, declarou o secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho.

O projeto na U.E.B. José Cupertino foi iniciado no dia 10 de novembro com crianças dos anos iniciais do Ensino Fundamental. As ações foram idealizadas pela professora Francisca Antonia Ferreira Farias e trabalharam vocabulário, brincadeiras, culinária e obras artísticas de origem africana existentes no Brasil.

Para a estudante Carla Beatriz Furtado, 7 anos, o projeto possibilitou a aquisição de novos conhecimentos, através da diversão, sobre a cultura afro-brasileira. “Aprendi que temos muitas comidas que vieram da África, como pipoca, coco e batata doce”, afirmou a estudante.

Segundo o gestor da U.E.B. José Cupertino, Claudinei Rodrigues, desde 2013 a escola tem desenvolvido projetos de promoção da cultura africana, valorização do negro e respeito à diversidade. “Temos percebido uma participação ativa dos educandos nesses projetos e cremos que temos conseguido fazer com os estudantes conheçam e valorizem a cultura afro-brasileira”, avaliou Claudinei Rodrigues.

Na U.E.B. Josefina Serrão, os educadores organizaram uma Semana de Conscientização Negra. A programação incluiu visitas a uma casa de matriz africana para trabalhar a temática da religião, bem como apresentações de grupos de dança afro, grupos de capoeira e de tambor de crioula, e palestras promovidas pelo Centro de Cultura Negra (CCN).

“Buscamos valorizar a história do negro, através de diversos aspectos da cultura afro-brasileira”, explicou o gestor Leandro Silva. Nesta sexta-feira (21), os estudantes promovem a culminância do projeto, apresentando a pesquisa realizada acerca do vocabulário e da cultura africana.

Outra unidade escolar onde a data foi trabalhada pedagogicamente foi na creche Recanto dos Pássaros. Os estudantes de 2 a 5 anos participaram da leitura do livro “Menina Bonita do Laço de Fita”, de autoria de Ana Maria Machado. Na obra, a autora conta a história de um coelhinho branco que tenta, por diversas vezes, ser igual à bela menina negra do laço de fita.

Os educandos apresentaram uma versão teatralizada da história e ainda realizaram um desfile com indumentárias afro. “A Educação Infantil é o momento de início da formação do sujeito. Por isso, realizar atividades como essa, que trabalham temas referentes à cultura afro-brasileira desde criança, contribui para que elas adquiram respeito às diferenças e valorização da diversidade cultural existente no Brasil”, explicou a gestora escolar, Solange Maria Cunha.

SAIBA MAIS

O Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, foi instituído oficialmente pela Lei Federal nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. A data faz referência à morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares – situado na então Capitania de Pernambuco na segunda metade do século XVII – e símbolo da resistência à escravidão.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.