Em entrevista, Flávio Dino avalia questões de Segurança nacional e local

A crise penitenciária enfrentada por outros estados brasileiros e a ampliação das unidades da Fundação da Criança e do Adolescente do Maranhão (Funac) foram alguns dos assuntos avaliados esta semana pelo Governador Flávio Dino em entrevista. De acordo com o governador os esforços realizados nos dois últimos anos garantem agora uma situação melhor ao estado no que tange à segurança nos presídios e também fora deles.

“O Maranhão hoje vive uma situação diferente. E isso é fruto de muito trabalho e planejamento, ação articulada, organizada, para resolver os problemas”, declarou o governador.

Sobre os problemas encontrados no sistema penitenciário e as soluções propostas pela atual gestão, o governador falou da substituição da mão de obra terceirizada e da oferta de novas vagas, alcançada graças à inauguração de cinco presídios que foram concluídos em seis meses: Açailândia, Balsas, Imperatriz, Pedreiras e Pinheiro.

“Havia recursos humanos que foram substituídos, porque havia uma lógica de terceirização que dificultava a profissionalização dos recursos humanos nós fizemos seletivos e concursos e isso melhorou a qualidade dos serviços. Ampliamos a quantidade de pessoas disponíveis para o trabalho, ampliamos vagas. Enfim, concluímos realmente um pacto que havia sido firmado com o Ministério da Justiça e o Conselho Nacional de Justiça”, frisou Dino.

Segurança

Sobre os investimentos em Segurança Pública, o governador falou dos esforços para reestruturação do sistema local e também fez referências ao posicionamento do estado na Política Nacional de Segurança Pública.

“Nós temos participado da formulação disso (Plano Nacional de Segurança). Tanto o secretário Jefferson Portela (Segurança Pública), quanto o secretário Murilo (Administração Penitenciária) têm estado nesses fóruns e sempre registrando a nossa adesão. Essa ideia de um plano nacional é importante porque de fato a criminalidade hoje tem esse componente. Ela não é como era no passado. Ela não é do bairro, não é da cidade. Há hoje uma articulação externa muito forte em praticamente todos os estados da federação, com a presença de quadrilhas nacionais e até transnacionais, que existem em razão do tráfico internacional de drogas e de armas”, avaliou.

Sobre os avanços na área alcançados no estado, Dino destacou a redução do número de estupros, que foi de 37% no comparativo entre 206 e 2014 e os acréscimos do efetivo policial para todas as regiões do estado.

“Nós adotamos a posição de aproveitar os policiais concursados dos concursos anteriores para exatamente ter velocidade para essa reposição. Se nós compararmos 2014 no governo passado com 2016 no nosso governo estupro nós tivemos uma diminuição 37% no nosso governo. Então esses números mostram que é preciso ter firmeza, ter seriedade como nós temos, mas ao mesmo tempo, enxergar os êxitos que tranquilizam a sociedade no sentido de que a gente vai conseguir caminhar na direção correta e buscando resultados cada vez melhores”, avaliou Flavio Dino.

Funac Aurora

O governador tratou ainda do funcionamento da nova unidade da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) no bairro da Aurora, em São Luís, destacando o caráter temporário e emergencial do funcionamento do local com vistas à segurança dos menores internos da fundação.

“Nós precisávamos e precisamos retirar adolescentes de uma unidade porque havia o risco de atos de violência e ninguém quer isso. Fizemos esse remanejamento para essa unidade que é provisória. Não vai funcionar o resto da vida. Ela, assim como os outros prédios alugados”, informou o governador.

FONTE: Governo do Estado.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.