Deputado lamenta baixos indicadores sociais do estado

O deputado Pavão Filho (PDT) ocupou, hoje (14), a tribuna da Assembléia Legislativa para lamentar os baixos indicadores sociais registrados no Maranhão segundo recente pesquisa divulgada pelo Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (Ipea) e lembrar a passagem do “Dia Estadual do Agente Comunitário de Saúde”, instituído pela Lei 8.538, de 22 de dezembro de 2006.

Para Pavão, é lamentável saber que o estado lidera, com 729 nomes, uma lista do Tribunal de Contas da União (TCU), encaminhada para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com quase cinco mil políticos inelegíveis pela desaprovação das contas de gestão pública de todas as unidades da Federação.

Posteriormente, lamenta o deputado, o Governo Federal informou que o estado é o segundo colocado na utilização da mão-de-obra escrava em todo o Brasil. “Publicaram, também, que o Maranhão é o segundo colocado nos casos de pedofilia”, assinala.

Pavão observa que, para piorar a situação, o Ipea divulgou ontem que o Estado do Maranhão está em segundo lugar no índice de pobreza em todo o Brasil. Na avaliação dos organismos internacionais, está na miséria quem ganha um quarto do salário mínimo, cerca de R$ 120.

“É lamentável que o Maranhão esteja em segundo lugar no nível de pobreza. Somos extremamente ricos. Temos potencial de riquezas naturais, terras férteis, um povo trabalhador, condições climáticas normais e um dos portos mais importantes do mundo, o Porto do Itaqui”, afirmou Pavão.

AGENTES COMUNITÁRIOS

Durante o pronunciamento, o deputado Pavão Filho (PDT) registrou a passagem do “Dia Estadual do Agente Comunitário de Saúde”, instituído pela lei 8.538, de 22 de dezembro de 2006, de sua autoria, aprovada na Assembléia e sancionada pelo Governo do Estado.

Para Pavão, o agente comunitário de saúde é, também, um agente comunitário de educação, porque a saúde preventiva é 100% educação. “O papel do agente comunitário de saúde é, exatamente, fazer acontecer a saúde preventiva das famílias maranhenses e brasileiras”, reconhece.

Na opinião do deputado, os agentes comunitários de saúde são profissionais que tem um papel fundamental, pois trabalham diariamente para que as pessoas não caiam doentes, por meio de informação e apoio, que é a saúde preventiva, considerada 100% educação.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.