Decretada prisão preventiva de suspeito de atropelar médico

 

 

A prisão em flagrante de Gilson Carlos Barros Ferreira (32 anos), suspeito de atropelar e matar o médico Luís Carlos Cantanhede, foi convertida em prisão preventiva após audiência de custódia realizada na manhã desta terça-feira (27).

A decisão foi da Juíza Janaína Araújo de Carvalho, da Central de Inquéritos e Custódia de São Luís.

Relembre o caso

O médico identificado como Luís Carlos Cantanhede (55 anos), morreu após ser atropelado por um motorista alcoolizado. Segundo informações da polícia, a vítima estava trafegando na MA- 204 em direção ao santuário de São José de Ribamar, como forma de pagamento de promessa por conta da cura de um câncer, quando foi atingido por um veículo em alta velocidade.

O caso aconteceu no último domingo (25).

O motorista do carro foi identificado como Gilson Carlos Barros Ferreira, que estava sob efeito de bebidas alcoólicas no momento. O primeiro teste de alcoolemia ao qual ele foi submetido apontou 0,84 miligramas de álcool por litro de sangue. E o segundo 0,73. O condutor prestou depoimento na delegacia do Maiobão e foi autuado em flagrante pelos crimes de embriaguez ao volante e homicídio doloso, quando há intenção de matar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte: ma10

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.