Conselho Universitário faz parte de compromissos cumpridos por Flávio Dino, diz G1

 

 

 

A educação está entre as principais ações do governador Flávio Dino desde 2015. A área foi uma das que mais receberam compromissos antes de ele assumir o cargo. Entre eles, estava a criação do Conselho Universitário do Maranhão – uma proposta já concretizada, conforme mostra levantamento nacional do portal G1.

Segunda a pesquisa do G1, Flávio Dino já cumpriu ou está cumprindo 92% dos compromissos de campanha. Isso o coloca como governador mais eficiente em todo o Brasil. Ele também aparece no topo de uma lista com governadores, prefeitos de capital, presidente da República e ex-governantes. São 60 políticos no total (veja aqui: http://especiais.g1.globo.com/maranhao/2015/as-promessas-de-dino/#!/3-anos).

O portal do Grupo Globo lembra que Flávio se comprometeu a “sob a coordenação direta do governador, implantar o Conselho Universitário do Maranhão, com a participação de representantes da UFMA, IFMA, UEMA e todas as instituições privadas existentes no território maranhense”.

A ideia era “integrar universidades e faculdades no esforço de universalização do ensino, bem como na produção de ciência e tecnologia adequadas ao novo projeto de desenvolvimento do Maranhão”.

O G1 foi checar o que aconteceu e concluiu que “o Conselho Universitário do Maranhão foi criado em outubro de 2017, com algumas alterações na proposta inicial, como a participação de estudantes. O propósito central do conselho é integrar o governo do Estado, universidades e faculdades no esforço para a universalização do ensino e a produção de ciência e tecnologia”.

O órgão foi criado a partir de lei estadual. A primeira reunião já foi realizada, dando posse aos integrantes do Conselho.

O Conselho Universitário do Maranhão tem a seguinte composição: governador do Estado (presidente); secretário de Ciência e Tecnologia (vice-presidente e secretário executivo); presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema); presidente do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc); reitores das Instituições de Ensino Superior Públicas e Privadas do Maranhão, qualificadas como universidades ou centros universitários; reitores dos Institutos de Educação, Ciência e Tecnologia Públicos; três professores, mestres ou doutores, representantes dos professores de ensino superior, indicados pelas entidades representativas de classe; três universitários, representantes dos estudantes de ensino superior, indicados pelas entidades representativas de classe.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte: governo do estado

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.