Combate ao Aedes aegypti é intensificado em escolas estaduais

O Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura de São Luís, está executando em escolas da rede estadual de saúde o projeto “Cidadania no enfrentamento das arboviroses nas escolas do Estado de São Luís”. As atividades tiveram início na manhã desta quarta-feira (24) e envolveram estudantes do Centro de Ensino Sousândrade, localizado no bairro Lira. O desenvolvimento do projeto conta com a participação de representantes das secretarias estaduais de Saúde (SES) e Educação (Seduc) e das secretarias municipais de Saúde (Semus) e de Obras e Serviços Públicos (Semosp).

A superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Maria da Graça Lírio, explicou que o projeto será desenvolvido, primeiramente, em cinco escolas de São Luís e conta com profissionais da vigilância epidemiológica estadual e municipal. “O nosso objetivo é formar multiplicadores e criar grupo de voluntários para que as ações de combate aos focos do mosquito sejam permanentes dentro da escola e no entorno. A ideia é expandir o projeto, no próximo semestre, para escolas do interior do estado”, afirmou.

Estudantes, professores e funcionários da área administrativa participaram de palestra educativa e dinâmica de grupo no Centro de Ensino Sousândrade. Além de informações sobre sintomas da dengue, zika, chikungunya e febre amarela, doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, os participantes discutiram sobre formas de eliminar criadouros do mosquito e sobre a responsabilidade de cada cidadão no combate ao Aedes.

A técnica da supervisão de Educação em Saúde da Seduc, Tânia Vidigal, também falou sobre a importância do projeto. “Com esse projeto, nosso objetivo é mostrar para a comunidade escolar os riscos que o mosquito causa à saúde. 90% dos criadouros estão em nossas casas e é com cuidados diários que eliminamos esses criadouros. A ideia é que este grupo desenvolva estratégias na escola e seu entorno para, exercendo a sua cidadania, multiplicar esse conhecimento e conscientizar outras pessoas”, disse.

O coordenador do Programa de Combate às Arboviroses em São Luís, Pedro Tavares, explicou que é importante o comprometimento de todos os cidadãos para o combate ao Aedes. “Sempre trabalhamos com as escolas municipais e estamos ampliando as atividades para alcançar também as escolas estaduais. Hoje, em cada distrito da capital, temos agentes trabalhando nessa área de educação em saúde. As arborviroses impactam todos nós, por isso é importante esse envolvimento geral para o controle das doenças”, destacou o representante do município.

Na escola, a primeira etapa do projeto resultou na sistematização de estratégias para combate ao Aedes aegypti no bairro, que apresenta alta taxa de infestação segundo o Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa). Entre as propostas, os estudantes listaram a necessidade de sensibilizar outras turmas a, juntos, trabalharem na comunidade o combate às arbovirores. Também propuseram a divulgação de informações através de folders educativos e um trabalho interdisciplinar sobre o assunto durante as aulas.

Para o estudante do 9° ano, Pedro Ariel Oliveira, 14 anos, o objetivo das atividades do projeto foi alcançado. “Eu achei a palestra bem informativa, já que a finalidade era conscientizar a gente. Ter conhecimento sobre tudo um pouco nunca é ruim e ainda mais em relação a essas doenças que podem até matar”, contou Pedro.

 

 

FONTE: GOVERNO DO ESTADO

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.