Chaguinhas solicita da prefeitura o relatório completo da aplicação dos recursos do FNDE para São Luis

Foi aprovado no plenário Simão Estácio da Silveira o requerimento de autoria do vereador Francisco Chaguinhas (PP), onde o mesmo solicita ao prefeito de São Luis, Edivaldo de Holanda Junior, o relatório detalhado da aplicação dos recursos oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação- FNDE  e todos os convênios firmados relativos a construções de creches.
Segundo o progressista, a solicitação por meio do requerimento faz parte de uma das  atividades de fiscalização feitas pela Comissão de Defesa do Consumidor, usuário e contribuinte na qual ele faz parte. Chaguinhas também diz que a transparência é essencial para que a sociedade possa ter as devidas informações de onde e como os recursos estão sendo utilizados.
Essa solicitação é de extrema necessidade, pois queremos colocar mais transparência e capacitar mais a sociedade de informações sobre esses recursos e comparar o que foi gasto e o que foi feito. O requerimento ajuda a qualificar os números que estão muito soltos. Vemos hoje as dificuldades nas escolas que estão colocadas como reformadas. Mas se nós observarmos, nada foi feito. Então, o detalhamento é essencial, para que possamos cobrar do executivo municipal a efetivação correta dos recursos”, disse.
AÇÃO NO MINISTÉRIO PÚBLICO
No início de 2014, foi noticiada a construção de 25 creches pela atual gestão municipal, em parceria com o governo federal. As obras das unidades seriam executadas com recursos provenientes do FNDE, por meio do Programa Proinfância.
Para São Luís, de acordo com o portal do FNDE, o Programa Brasil Carinhoso repassou R$ 3.541.489,54. Em fevereiro do mesmo ano, ocorreu a solenidade de lançamento da pedra fundamental da primeira das 25 creches, no bairro Cidade Operária. A obra estava prevista para ser concluída em oito meses, o que não ocorreu.
Em recente Ação Civil Pública, ajuizada no dia 28 de março, o Ministério Público do Maranhão solicitou a construção de 25 creches anunciadas pelo prefeito de São Luis ainda em 2014. Também foi requerida a execução do planejamento, para aplicação das verbas, até então destinadas aos convênios com creches comunitárias ou filantrópicas, na construção e aparelhamento da rede de educação infantil com o objetivo de assegurar o funcionamento do ano letivo de 2018.
As creches devem obedecer às normas técnicas essenciais para o pleno funcionamento das unidades, principalmente as específicas de acessibilidade às pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, conforme a Lei Federal nº 10.098/2000, o Decreto Federal nº 5.296/2000 e os preceitos da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
A manifestação ministerial foi formulada pelos promotores de justiça Paulo Silvestre Avelar Silva e Maria Luciane Lisboa Belo, titulares das Promotorias de Defesa da Educação de São Luís.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.