Celulares e armas são achados em celas de Tiago Bardal e policiais detidos

 

 

Os materiais foram encontrados durante uma revista na Delegacia Especial da Cidade Operária, em São Luís.

 

 

Durante revista na Delegacia Especial da Cidade Operária (Decop), realizada na manhã desta terça-feira (20), policiais civis encontraram quatro celulares, uma pistola municiada e um notebook nas celas do delegado Tiago Bardal, preso na Operação Combate à Corrupção que resultou na prisão de uma quadrilha de contrabando em São Luís, e dos policiais Joelson e Evandro que foram presos por suspeita de crime de extorsão, em Lago da Pedra (MA).

Na cela de Bardal foi encontrado um celular e notebook, enquanto na outra cela havia pistola com munição. Os materiais foram apreendidos pela superintendência de polícia civil da capital, que está fazendo o levantamento do caso.

Operação Combate à Corrupção

Tiago Bardal teve o habeas corpus negado pela Justiça do Maranhão. O desembargador Tyrone José Silva informou não conhecer e não ter competência para esse caso de tráfico internacional de entorpecentes. Em defesa do delegado Bardal, os advogados Aldenor Cunha Rebouças Júnior e Erivelton Santos Gonçalves informaram, no documento de habeas corpus, que inexiste indícios de autoria, razão pelo qual a manutenção da prisão do delegado é incabível. O processo, julgado na última terça-feira (13), foi publicado ontem (19) no Diário da Justiça do Estado do Maranhão.

Além disso, o processo da quadrilha de contrabandistas está suspenso, segundo a determinação da Justiça Federal que solicitou esclarecimentos da operação à Justiça Estadual. A decisão foi tomada pelo juiz Luiz Régis Bomfim Filho que decidiu não realizar juízo sobre as medidas cautelares. Apesar dessa decisão, não foram alteradas a situação sobre os atuais presos.

A Operação ‘Combate à Corrupção’ resultou no estouro de dois depósitos clandestinos com mercadorias contrabandeadas na zona rural da capital. O ex-chefe de investigações criminais do estado, um coronel e policias militares, além do ex-vice-prefeito de São Mateus (MA), foram presos por suspeita de integrarem a quadrilha de contrabando. Nessa operação, 18 mandados de prisão foram expeditos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte: ma10

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.