Catarinense ganha destaque no mercado plus size brasileiro

Ter um corpo mais curvilíneo e com formas que não atendem exatamente ao padrão estabelecido pelo mercado de moda convencional traz inúmeras dificuldades. E o publicitário catarinense Otávio Janecke conhece muito bem todas elas. Depois de anos tentando se adequar a tamanhos e estilos que não condiziam com a própria realidade, ele se descobriu em um segmento já bastante difundido entre as mulheres, porém, pouco explorado entre os homens no Brasil: o universo da moda plus size.

Após uma vida inteira encarando o termo “gordo” como uma ofensa, por acaso, Janecke foi convidado para posar como modelo em um catálogo de produtos. O incômodo inicial simplesmente desapareceu assim que as câmeras registraram as primeiras poses. “Foi mágico! Eu me senti bem como nunca havia me sentido e entendi que isso só foi possível porque eu tinha o corpo que a marca estava precisando para apresentar uma nova coleção”, lembra.

A campanha acabou sendo um start para uma nova carreira. Ele percebeu que o segmento plus size estava carente de nomes masculinos e, assim, teve a ideia de criar perfis nas redes sociais e, ainda, um blog. Hoje, como influenciador digital, Janecke apresenta dicas, marcas e produtos para o público plus size. No blog, ele divide com os leitores as experiências e dificuldades de quem busca estar bem vestido e atento às tendências, sem estar inserido nos padrões de beleza impostos pela indústria da moda.

Na opinião dele, a inspiração vem pelo exemplo. “Acredito que a roupa exerça uma função importante na vida das pessoas, tem um papel psicológico incrível e muita gente nem percebe isso. Se você está bem vestido, independentemente, do preço e da marca, sente-se mais seguro e a confiança é transmitida por inteiro”, explica.

Com mais de sei mil seguidores no Instagram e milhares de acessos mensais no blog, o modelo e blogueiro tem chamado a atenção do mercado. Neste ano, ele já foi convidado para participar de dois importantes eventos da moda plus size brasileira: a 15ª edição do FWPS – Fashion Weekend Plus Size, que aconteceu em São Paulo, e o Plus Model Brasil, o primeiro evento catarinense de moda plus size.

Mesmo morando em Jaraguá do Sul, no Norte Catarinense, Janecke já é conhecido em todo o Brasil. Atualmente, o maior volume de seguidores em seus canais é de São Paulo, porém, ele abrange também os demais Estados. Graças a essa inserção, marcas nacionais o procuram para experimentar lançamentos e produtos em diversos segmentos, não apenas na moda.

Outra surpresa, segundo o digital influencer, é o envolvimento feminino. “A compra, em muitos casos é feita pela esposa, namorada, noiva, e elas também usam a internet para buscar alternativas. Outras me seguem porque curtem meu estilo e minha linguagem”, comenta.

Para conhecer os trabalhos de Janecke, basta acessar instagram.com/o.plussize ou facebook.com/O.Plussize. O blog que ele mantém está no endereço www.oplussize.com.br.

 

Mercado plus size

Segundo pesquisas recentes da Associação Brasileira do Vestuário (Abravest), o mercado plus size cresce 6% por ano e já movimenta cerca de R$ 5 bilhões. O nicho atende um público que usa roupas acima do tamanho 44.

 

 

Sobre Otávio Janecke

Um homem acima do peso que, até bem pouco tempo, não suportava ser chamado de gordo. A vida de Otávio Janecke era infeliz, pois ele não se encaixava no padrão de beleza imposto pela indústria da moda. Em luta constante com a balança, não por uma questão de saúde, mas, sim, de estética, o publicitário resolveu assumir o próprio corpo a partir de um convite para posar como modelo em uma campanha de produtos voltados ao segmento plus size. Hoje, o influenciador digital se define como um gordo com autoestima, autoconfiança e motivado a inspirar outros homens na mesma situação. O modelo e blogueiro acredita que qualidade de vida é muito importante e que o peso não pode ser um impedimento para avançar em outros tópicos da vida. Hoje, Janecke atua como modelo para marcas brasileiras de moda masculina plus size e inspira outros homens a se aceitarem como são.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.