Caso Brunno Matos: Vigia muda depoimento perante juiz

 

A oitiva dos acusados do caso Bruno Matos ainda não foi concluída. A primeira testemunha da tarde a ser ouvida foi de defesa, Mirela Dias, vizinha de Humberto Marão, que durante todo o seu depoimento foi contra tudo que consta nos autos. Após seu depoimento, o juiz pediu que a testemunha seja objeto de investigação.

Em seguida foi a vez de Erivaldo Leite, funcionário da casa do Senador Roberto Rocha, também testemunha de defesa. As perguntas foram breves, e ele afirmou não ter visto nada, no dia do crime. Um médico legista e uma perita deram sequência aos depoimentos, até chegar um dos momentos mais esperados: o depoimento de João José, vigia que havia confessado o crime na delegacia.

Entretanto, diante do júri, ele disse ser inocente e que foi pressionado por advogados e chantageado por Humberto Marão, que teria lhe oferecido dinheiro para que ele livrasse Diego Polary (sobrinho de Marão) das acusações.
Neste momento está sendo ouvido Carlos Humberto Marão, que negou todas as acusações e apontou João José Gomes (o vigia) como o único autor de todos os crimes. Ele afirmou que João teria se aproximado da confusão onde ele estaria apanhando de Bruno Matos, Kelvin Chiang e Alexandre Matos, as três vítimas do caso e, que teria usado uma faca para atacar o trio.
Duas testemunhas foram dispensadas. Ainda faltam 8 pessoas a serem ouvidas e o julgamento continua sem hora para acabar.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.