Cantador Chagas é expulso do Bumba Boi da Maioba

Amaior agremiação de dança do folclore popular do Maranhão passa por uma crise gigantesca. O Bumba Boi da Maioba, conhecido das apresentações apoteóticas nos Arraiais e do som típico das matracas, agora virou caso de polícia.

Pelo menos três membros do Boi são acusados de aliciar e estuprar uma adolescente de apenas 13 anos, também brincante na chamada “Nação Maiobeira” e filha de uma das diretoras da brincadeira.

A família descobriu que a menina – o blog prefere não citar as letras inciais do seu nome para preservar a imagem da menor – era constantemente aliciada pelos homens por meio de mensagens de WhatsApp e Facebook.

Desfecho

O crime só foi descoberto após a adolescente ter saído de sua residência, no bairro do Maiobão, município de Paço do Lumiar, por volta das 13h do último domingo(13), alegando que iria para casa de uma amiga fazer trabalho de escola.

Por volta das 18h, um familiar flagrou a adolescente chegando na proximidade de sua residência na garupa de uma motocicleta. Ao entrar na casa, a mãe indagou sobre o homem que a trouxe, momento que pediu o celular da filha.

Foi então que a família comprovou a existência das conversas dos aliciadores através das mensagens no celular. De acordo com familiares, nas mensagem do Cantador Chagas, ele prometia entre outras coisas, buscar ela na escola após a aula.

Caso de polícia

A mãe então decidiu levar a filha até o Plantão da Delegacia do Maiobão, e por volta das 19h30, do mesmo dia, registrou uma Ocorrência por Estupro de Vulnerável, contra Chagas, e mais dois tocadores de Onça (instrumento musical) identificados como Renan Caldas e Frank Renato, o Pestinha.

A menina contou à mãe que, o último acusado, “Pestinha”, a levou naquela tarde para uma casa onde ele disse que morava sozinho, e forçou a menor a manter relação sexual. Em determinado momento ele disse que estava apaixonado, e até, prometeu presentes. Mas, em seguida, chegou ameaçar de morte a mãe e a irmã da garota, caso o assunto viesse a público.

Um dos familiares contou também ao blog, que Chagas não chegou a consumar o estupro, entretanto, diante das constantes mensagens de WhatsApp, e pelos relatos da adolescente à família, em outra ocasião, o cantador chegou a tocar nas partes íntimas da adolescente, o que por si só, configura aliciamento de menor vulnerável. (arts. 218 e 218-a do CP).

Já Renânia Caldas, além de trocar mensagens de cunho pornográfico, é acusado também de tentar beijar a força a adolescente durante uma apresentação da brincadeira.

Medidas

A família então seguiu para o IML – Instituto Médico Legal para realizar exame de conjunção carnal, solicitado pelo delegado, para atestar se houve estupro. Mas, não foi possível, porque não havia uma perita no órgão naquela ocasião.

Encaminhados para a DPCA – Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, em São Luís, a perícia constatou que de fato a menina foi estuprada. Logo, a garota foi direcionada para o Hospital Materno Infantil, onde tomou um coquetel para prevenir doenças sexualmente transmissíveis (DST) e eventual gravidez.

Um inquérito foi instaurado  para investigar o caso, todos os acusados serão ouvidos nos próximos dias, pela Delegada Genice, da Delegacia do Maiobão.

A família ainda contou, que no intervalo do último domingo, quando o assunto veio à tona, até a manhã desta quinta-feira(17), diversas pessoas procuraram a mãe da adolescente, afim de livrar o nome do cantador Chagas da acusação.

Cantador Chagas

O blog conseguiu contato com um dos três acusados, o cantador Chagas da Maioba. Ele disse que conhece a menor, no entanto, negou o aliciamento da garota, afirmou ainda que não recebeu nenhuma intimação. “Estão me acusando de uma coisa que eu ainda nem sei, vou procurar meus advogados, porque não posso falar mais nada sobre esse assunto, só quando me chamarem para depor”, disse.

Palavra do Presidente

Zé Inaldo, presidente do Boi e padrinho da menor estuprada disse que o problema é da família, cabe a ele tomar as medidas administrativas.

Sobre o caso envolvendo os membros do Boi no aliciamento e estupro da adolescente, senhor Zé Inaldo – presidente do Boi da Maioba,  disse que o problema é da família, que tem que resolver com os envolvidos, a ele só cabe tomar, junto com a diretoria, as medidas administrativas.

Zé Inaldo, que também é padrinho da menina estuprada, informou ao blog que tomou conhecimento da situação e vai reunir com a diretoria do Boi nesta sexta-feira(18), para tomar as medidas administrativas à respeito do caso.

E ainda falou sobre o possível desligamento do atual cantador da Maioba. “O Boi ainda não expulsou ninguém. Tomei conhecimento sobre a especulação que o cantador da Pindoba [ Marquinhos], seria o substituto do Chagas ontem pelo programa de rádio da Helena Leite, ela falando que mais uma vez eu tinha tirado um cantador da Pindoba para ir para Maioba, mas não conversei com o cantador sobre o assunto, primeiro preciso resolver o problema administrativo do Boi”, disse Inaldo.

Entretanto, o presidente disse que a Maioba vai definir pela saída ou não de Chagas, “Caso seja confirmado a demissão do Chagas, vamos ter que buscar preencher a laguna da possível saída do nosso atual cantador. Tomar as medidas e buscar alternativas, poderá ser ele [Marquinhos] ou outro. Mas até agora só existe especulação”, completou

Texto: Domingos Costa

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.