Canadense achado no DF disse que veio para Abadiânia em busca de cura

Policiais militares do 26º Batalhão encontraram o canadense desaparecido desde o dia 12 de abril. Testemunhas informaram à Polícia Militar que Aaron Kirpal Manhas, conhecido como Paul Manhas, 42 anos, estava próximo à rodoviária de Santa Maria, onde foi localizado na manhã desta sexta-feira (20/4).

De acordo com a corporação, o homem contou que estava no Aeroporto Internacional de Brasília e não conseguiu embarcar porque perdeu o horário do voo. Em seguida, ele pegou um ônibus achando que poderia retornar para Abadiânia (GO), de onde tinha vindo, mas acabou parando no condomínio Porto Rico, em Santa Maria.

Ainda segundo a PM, o homem foi levado até a 30ª Delegacia de Polícia, mas como estava com a documentação em dia e considerando não haver registro de desaparecimento, acabou liberado. Porém, diante da angústia de familiares e amigos, preocupados com o sumiço do estrangeiro, a Polícia Militar decidiu levá-lo para a Polícia Federal.

Na Superintendência da PF, ele contou que foi para Abadiânia porque sofre de problemas renais, pulmonar e cardíaco. “Tomava muito remédio e estou à procura da cura”, disse. Na município goiano fica a Casa Dom Inácio de Loyola, onde o médium João de Deus atende milhares de pessoas diariamente.

Paul disse que perdeu o voo de volta para o Canadá. “Peguei um ônibus para tentar voltar para o retiro (em Abadiânia), mas me perdi”, lamentou. O homem parece atordoado. Enquanto conversava com o Metrópoles, tentava falar com a família pelo celular, mas o aparelho estava descarregado.

Em entrevista em inglês divulgada pela PM, um policial o convida a mandar uma mensagem para amigos e familiares. Ele responde sorridente: “Muito obrigada por terem me encontrado. Eu estava tentando voltar para casa e estou indo”.

Entenda o caso 

Uma mensagem publicada nas redes sociais pede ajuda à população brasiliense para encontrar o canadense Aaron Kirpal Manhas, conhecido com Paul Manhas. Segundo o comunicado, ele foi visto pela última vez em 12 de abril, no Aeroporto Internacional de Brasília.

O texto diz que Paul esteve em Abadiânia, Goiás, onde iria se encontrar com o médium João de Deus, na Casa de Dom Inácio de Loyola. Não se sabe efetivamente se ele esteve no local. O canadense não fala português, não tem conhecidos no Brasil e a sua família não consegue contatá-lo.

Pessoas próximas a Paul Manchas disseram que ele desembarcou em Brasília, vindo de Toronto, em 4 de abril. O intuito era ficar na Casa Dom Inácio de Loyola, mas problemas o impediram e ele decidiu retornar no dia 12. De acordo com familiares, o canadense foi ao aeroporto, mas não embarcou.

A família pede a quem tiver informações do paradeiro de Paul para entrar em contato com as autoridades ou pelo e-mail findlpaul2018@gmail.com. Por fim, o anúncio diz que o homem apresenta transtornos mentais, pedindo cuidado na aproximação.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Civil do DF e de Goiás. A corporação da capital disse não haver registro de desaparecimento de Paul Manhas no sistema. A do estado vizinho não respondeu. Quem tiver informações pode, ainda, ligar para o 197.

Paul mandou as últimas mensagens de celular do aeroporto. Ele disse que estava sendo escoltado por seguranças para fora do terminal. De acordo com as últimas informações recebidas por parentes, o canadense foi visto vagando pelas ruas da região administrativa de Santa Maria, aparentemente bêbado.

Responsável pela administração do Aeroporto Internacional de Brasília, a Inframerica não havia respondido até a última atualização desta publicação. A Embaixada do Canadá também não respondeu os questionamentos.

Veja o anúncio que circula na internet:

Reprodução
 Policiais militares do 26º Batalhão encontraram o canadense desaparecido desde o dia 12 de abril. Testemunhas informaram à Polícia Militar que Aaron Kirpal Manhas, conhecido como Paul Manhas, 42 anos, foi localizado próximo à rodoviária de Santa Maria, na manhã desta sexta-feira (20/4).

De acordo com a corporação, o homem contou que estava no Aeroporto Internacional de Brasília e não conseguiu embarcar porque perdeu o horário do voo. Em seguida, ele pegou um ônibus achando que poderia retornar para Abadiânia (GO), de onde tinha vindo, mas acabou parando no condomínio Porto Rico, em Santa Maria

Ainda segundo a PM, o homem foi levado até a 30ª Delegacia de Polícia, mas como estava com a documentação em dia e considerando não haver registro de desaparecimento, acabou liberado. Porém, diante da angústia de familiares e amigos, preocupados com o sumiço do estrangeiro, a Polícia Militar decidiu levá-lo para a Polícia Federal.Na Superintendência da PF, ele contou que foi para Abadiânia porque sofre de problemas renais, pulmonar e cardíaco. “Tomava muito remédio e estou à procura da cura”, disse. Na município goiano fica a Casa Dom Inácio de Loyola, onde o médium João de Deus atende milhares de pessoas diariamente.

Paul disse que perdeu o horário do voo de volta para o Canadá. “Peguei um ônibus para tentar voltar para o retiro (em Abadiânia), mas me perdi”, lamentou. O homem parece atordoado. Enquanto conversava com o Metrópoles, tentava falar com a família pelo celular, mas o aparelho estava descarregado.

Em entrevista em inglês divulgada pela PM, um policial o convida a mandar uma mensagem para amigos e familiares. Ele responde sorridente: “Muito obrigada por terem me encontrado. Eu estava tentando voltar para casa e estou indo”.

Paul contou que mora em Toronto, tem duas irmãs. Uma delas virá ao Brasil para encontrá-lo. Ela deve chegar em Brasília no domingo (22). O turista estava com alguns machucados nos pés e com a pele bem queimada de sol. É a terceira vez que vem ao Brasil.

Mobilização nas redes sociais
Uma mensagem publicada nas redes sociais no início da semana chamou atenção para o caso, ao pedir ajuda à população brasiliense para encontrar o canadense. Conforme o comunicado, ele foi visto pela última vez em 12 de abril, no Aeroporto Internacional de Brasília.

O texto dizia que Paul esteve em Abadiânia, onde iria se encontrar com o médium João de Deus, na Casa de Dom Inácio de Loyola. Não se sabe efetivamente se ele esteve no local. O canadense não fala português, não tem conhecidos no Brasil e a sua família não conseguia contatá-lo.

Pessoas próximas a Paul Manhas disseram que ele desembarcou em Brasília, vindo de Toronto, em 4 de abril. O intuito era ficar na Casa Dom Inácio de Loyola, mas problemas o impediram e ele decidiu retornar no dia 12. De acordo com familiares, o canadense foi ao aeroporto, mas não embarcou.

A postagem dizia, ainda, que o homem apresentava transtornos mentais, pedindo cuidado na aproximação.

Paul teria mandado as últimas mensagens de celular do aeroporto. Ele disse que estava sendo escoltado por seguranças para fora do terminal. Com base nas últimas informações recebidas por parentes, o canadense foi visto vagando pelas ruas da região administrativa de Santa Maria.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.