BGH brilha nas quadras de Anápolis e leva o Maranhão cinco vezes ao pódio

Que eles trariam medalhas todo mundo esperava, pois tem sido assim em todas as competições que as equipes do Barbosa de Godóis Handebol (BGH) disputaram nos últimos anos. Mas, desta vez, a escola da rede estadual de ensino do Maranhão, localizada no bairro Monte Castelo, superou todas as expectativas ao disputar a IX Copa Anápolis de Handebol, em Goiás.

A Copa Anápolis, que é uma das mais importantes competições do handebol brasileiro, reuniu 78 equipes de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Distrito Federal, Maranhão e Minas Gerais, com disputa em 9 categorias.

Equipe BGH Júnior Masculino, campeã IX Copa Anápolis. (Foto: Divulgação)

A equipe da escola Barbosa de Godóis, que tem o patrocínio da CEMAR, através da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo do Maranhão, disputou 8 das 9 categorias. E mostrou em quadra a qualidade do Handebol do Maranhão, conquistando 7 troféus.

A escola levou o Maranhão ao lugar mais alto do pódio 5 vezes, com os atletas do Infantil Feminino, Cadete Masculino, Juvenil Feminino e Masculino e Júnior Masculino. Trouxe ainda o vice-campeonato com o Infantil Feminino e o terceiro lugar no Adulto Feminino.

Esses resultados deram à equipe maranhense o título de campeã geral da competição.

“O BGH já conquistou vários títulos, mas foi a primeira vez que se sagrou campeão geral. Isto mostra que o Governo do Maranhão, ao apoiar o esporte nas escolas, eleva a estima e a qualidade dos atletas da rede pública. Todos que apoiam o BGH estão de peito lavado com o resultado obtido. É o Maranhão mostrando sua força. É a educação com o esporte melhorando a vida dos alunos da rede educacional do Estado do Maranhão. Isso nos emociona e deixa feliz”, disse o técnico e coordenador do BGH.

O Projeto BGH 

O projeto de Handebol Barbosa de Godóis foi iniciado em 2009 pelo professor Eduardo Teles que, na época, incomodado com as aulas de educação física pouco atrativas para os estudantes, decidiu colocar movimento e desafios na vida da turma. No início, o projeto envolvia 41 alunos que, sem quadra, treinavam na rua ou em espaços emprestados. A ausência de estrutura era tanta que chegava a faltar bola para o treino de handebol. Contudo, isso não foi empecilho, pois com muita criatividade se improvisavam bolas com meias velhas.

Com três meses de treino, o Handebol BGH já conquistava o terceiro lugar nos JEMs de 2009. E as conquistas vieram, também, na estrutura para treinar. A escola ganhou quadra coberta, mais estruturada. O projeto ganhou a confiança da comunidade escolar e das famílias, e hoje, abraça mais de 280 meninos e meninas que estão experimentando os sabores das vitórias e alimentando os sonhos de trilhar por caminhos mais seguros na vida. Em nove anos a equipe já está chegando à marca de quase 200 troféus e medalhas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: GOVERNO DO ESTADO

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.