Bandidos estabelecem toque de recolher na Vila Cascavel

Adolescente de 15 anos é morto na frente de seus familiares por não obedecer à ordem de se recolher no prazo determinado; moradores colocam casas à venda diante da inoperância do sistema de segurança pública na área

 

SÃO LUÍS

Integrantes de uma facção criminosa são suspeitos de estabelecer toque de recolher sob pena de morte na área da Vila Cascável, em São Luís. Segundo a Polícia Civil, na noite de terça-feira, 16, Adalton Victor Viana, de 15 anos, foi assassinado com cinco tiros dentro de sua residência, nessa localidade, na frente de seus familiares. Além da morte desse adolescente na Vila Cascavel, mais dois homicídios dolosos foram registrados na Ilha nessa noite. As vítimas foram Ronald Cantanhede, de 28 anos, e Antônio Nunes da Silva, de 29 anos, teriam sido baleados dentro de suas casas, na Maiobinha e no Maracanã, respectivamente.

“Na área da Vila Cascável há uma rivalidade entre integrantes de facções criminosas. Por meio de moradores, a polícia ficou sabendo que esses faccionados deram a ordem para matar qualquer pessoa encontrada no canto de rua no período da noite ou madrugada”, disse o delegado Felipe Freitas, lotado na Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP). Ele afirmou, também, que o adolescente assassinado não tinha nenhuma ligação com facção criminosa. Ainda de acordo com as informações do delegado, na noite de terça-feira, 16, a vítima estava em um canto, nas proximidades de sua residência, na Rua São Sebastião, e teria sido abordada por faccionados, que estavam em uma motocicleta Bros preta. Esses criminosos chegaram a chamar o adolescente de “alemão” e queriam saber o que ele estava fazendo em canto de rua. “Um dos criminosos foi reconhecido pela vítima, já que chegaram até mesmo a estudar juntos na mesma escola”, disse o delegado.

No dia do crime, dois homens não identificados, utilizando essa mesma motocicleta e sem descer do veículo dispararam vários tiros em direção ao adolescente, que estava sentado no sofá da sala. O delegado informou, também, que no momento estavam no local os familiares da vítima. O adolescente morreu ainda no local, enquanto os acusados fugiram.

O caso está sendo investigado por uma equipe da Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP) e por policiais da delegacia de Polícia Civil do bairro, mas até a tarde de ontem não tinha registro de identificação dos criminosos.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.