Baltimore retira de madrugada seus monumentos a defensores da escravidão

 

 

 

A câmara municipal da cidade votou a favor nesta segunda-feira de retirar as estátuas, dois dias após o incidente em Charlottesville, onde dezenas de neonazistas e supremacistas brancos protagonizaram cenas de violência.

 

 

 

A cidade de Baltimore, no leste dos Estados Unidos, retirou nesta quarta-feira seus monumentos ao esquadrão confederado da guerra civil (1861-1865), formado por estados separatistas e favoráveis à escravidão, em meio a um novo debate no país sobre esses símbolos adorados pela ultradireita.

 

Os quatro monumentos foram retirados discretamente ao longo da madrugada, a fim de evitar o conflito gerado no último final de semana em Charlottesville (Virgínia) pelo plano de retirar a estátua de Robert E. Lee, um general confederado considerado um símbolo da defesa da escravidão e do racismo.

 

“Já está feito. Tinham que cair. O que me preocupava era a segurança da nossa gente, e por isso atuamos o mais rápido possível”, disse hoje a prefeita de Baltimore, Catherine Pugh, segundo o jornal local “The Baltimore Sun”.

 

A câmara municipal da cidade votou a favor nesta segunda-feira de retirar as estátuas, dois dias após o incidente em Charlottesville, onde dezenas de neonazistas e supremacistas brancos protestaram contra os planos de derrubar o monumento e protagonizaram violentos choques, além de um atropelamento que matou uma mulher e feriu outras 20 pessoas.

 

As autoridades locais de Baltimore estavam há mais de um ano debatendo o que fazer com os seus monumentos confederados e a decisão de retirá-los foi acelerada por causa da violência em Charlottesville.

 

Após o anúncio de que a câmara municipal tinha decidido retirá-los, alguns ativistas de esquerda prometeram derrubá-los antes que as autoridades pudessem agir, o que fez com que as autoridades decidissem atuar na madrugada.

 

“Não queria pôr em perigo às pessoas da minha própria cidade”, explicou a prefeita de Baltimore.

 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou nesta terça-feira a retirada de estátuas confederadas, e comparou o general Lee com vários dos fundadores e primeiros governantes do país, dado que estes também tinham escravos.

 

“Vamos retirar as estátuas de George Washington? E de Thomas Jefferson? O que lhes parece? Porque ele tinha muitos escravos”, disse Trump em uma entrevista coletiva em Nova York.

 

Na segunda-feira, um grupo de ativistas derrubou uma estátua confederada em Durham (Carolina do Norte) e as autoridades de algumas cidades na Flórida, Tennessee e Kentucky planejam retirar também seus monumentos desse tipo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: MA10

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.