Após série de ataques, terminais de ônibus têm policiamento reforçado e linhas circulam com escolta em Fortaleza

 

 

Terminais de ônibus funcionam com normalidade, mas têm segurança reforçada.

 

Parte das linhas de ônibus de Fortaleza circula em comboio e com escolta policial na manhã desta segunda-feira (26) após um fim de semana de ataques a coletivos e prédios públicos. Os terminais de ônibus da capital não registraram ocorrências e têm policiamento reforçado, segundo a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), que administra o sistema de transporte público.

Após a polícia revidar e matar três homens que iam lançar uma granada no prédio da Secretaria de Justiça na madrugada de sábado (24), a capital registrou 10 incêndios a ônibus e, pelo menos, sete ataques a prédio públicos. Um bilhete deixado em uma unidade dos Correios tinha ameaças por conta das instalação de bloqueadores de sinal de celulares em presídios no Ceará. A polícia investiga os ataques, mas não estabeleceu oficialmente relação de causa entre as ações e as mortes de sábado ou a reação contra os bloqueadores.

A frota está 100% nas ruas e as linhas que circulam com escolta e em comboio são as consideradas pela polícia como as mais perigososas, de acordo com o diretor do sindicato dos motoristas de ônibus Flávio Braz. As linhas escoltadas não foram divulgadas pela Prefeitura.

Guarda fez revista no terminal  de ônibus do Bairro Parangaba no domingo. (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

Guarda fez revista no terminal de ônibus do Bairro Parangaba no domingo. (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

No terminal do Bairro Siqueira, na área oeste da capital, homens da Guarda Municipal faziam ronda pelas plataformas e policiais militares acompanham o trajeto de alguns ônibus logo no início da manhã. As revistas começaram ainda no domingo.

Uma passageira que desembarcou no terminal de Papicu disse que se sentia mais segura no equipamento do que na rua. “Hoje aqui no terminal está seguro. Estou sentindo mais segura do que na própria rua, porque na rua está difícil sair de casa”. Durante os ataques, eu estava na rua e tive que pegar um táxi para voltar para casa. Por sinal, os táxis muito caros, devido a falta de ônibus”, disse. Um carro da polícia e dois da Guarda Municipal estavam estacionados no local.

Os ataques atingiram prédios públicos de Fortaleza e no interior do estado. Veja a sequência de ações criminosas ocorridas neste fim de semana:

  • Cinco ônibus foram completamente destruídos ao longo do sábado e na madrugada deste domingo na capital. Outros cinco foram parcialmente danificados.
  • Homens atiraram contra o prédio da Secretaria da Justiça na madrugada sábado, no Bairro Aldeota. Três deles morreram em confronto com a polícia.
  • Criminosos queimaram mais de 50 carros e motos em um prédio da Secretaria da Infraestrutura de Cascavel.
  • Ainda nesta madrugada, criminosos usaram bombas caseiras para incendiar um dos blocos da Secretaria Regional IV, no Bairro Serrinha.
  • Homens arremessaram uma bomba incendiária contra o prédio da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) de Sobral, na região Norte do estado.
  • O Juizado Especial Cível e Criminal, no Bairro Itaperi, também foi atacado a tiros na madrugada.
  • Duas antenas de telefonia foram danificadas por criminosos no Bairro Jardim Iracema e na Avenida Maestro Lisboa, no Bairro José Alencar.

Seis homens foram presos suspeitos de participação na sequência de ataques criminosos contra ônibus e prédios públicos. Com eles, a polícia apreendeu munição e garrafas de gasolina usadas nos crimes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: G1

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.