Após abandono da mãe, Pai decide resgatar filha jogada em abrigo pelo conselho tutelar de Ourilândia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Textos: Mauro Garcia

 

FC  de 11 anos, foi abandonada pela mãe, Maria de Fátima da Silva Costa, quando tinha apenas quatro anos de idade, na cidade de Ourilândia do Norte no estado do Pará.
A mãe disse à menina que estava indo a cidade de Açailândia do Maranhão para resolver alguns assuntos pendentes, e voltaria para busca-la; o que até hoje nunca aconteceu e muito menos foi vista por moradores da localidade.
Maria de Fátima deixou a criança aos cuidados de uma família que adotaram a garotinha até a idade atual, e os mesmos estariam tentando a custódia  definitiva da criança , negado pelo Conselho Tutelar que a levaram para um abrigo de menores de  Ourilândia .
O blog (PRIMEIRA ONLINE) buscou detalhes sobre o assunto com um conselheiro tutelar de São Luís João Máximo Costa; segundo ele os pais adotivos não precisavam localizar os parentes de Francimara para pedir a adoção, bastavam procurar a promotoria da cidade, munidos documentos como, histórico escolar, comprovante de residência fixa, certidão de união estável, e cartão de vacina que comprovando que cuidaram da menina desde o desaparecimento da mãe.
Mãe biológica desnaturada e cruel
Informações obtidas pelo blog dão conta que, Maria de Fátima foi localizada na cidade de Açailândia onde reside atualmente desde quando abandonou a filha em Ourilândia, e enfrenta resistência do marido >(padrasto de FC), que não deixa e proíbe a genitora de acolher a filha.
O pai decide assumir a paternidade da filha
Ao tomar conhecimento do caso através da rádio Cidade FM de Açailândia, o pai biológico da criança, Francimar Sousa Silva se deslocou até cidade paraense, na tentativa de resolver todos os tramites legais junto ao conselho tutelar de Ourilândia para pedir a guarda da filha, abandonada pela mãe desnatura e perversa .
Segundo informou a Rádio Cidade FM, Fracimara deve chegar à cidade de Açailândia nos próximos dias , onde será acolhida pela família do pai biológico , e vai passar por um período de adaptação para se acostumar com o novo lar

Fonte: Rádio Cidade de Açailandia

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.