Alimentos ficam 1,7% mais caros em abril

O preço dos alimentos subiu 1,7% e atingiu 173,5 pontos em abril. A alta nos custos da maioria dos cereais e dos laticínios provocou um aumento em relação a março, segundo o Índice do Preço de Alimentos.

A avaliação foi publicada nessa quinta-feira (3) pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO. Segundo a agência, a queda do custo do açúcar segue a tendência de baixa desde dezembro.

Desvalorização do Real

A perda do valor da moeda brasileira, o Real, em relação ao dólar norte-americano é uma das razões para a baixa do preço do açúcar. Esse fator esteve aliado ao excesso da oferta do produto no mercado global, causado pela produção recorde na Tailândia e na Índia.

Segundo o Índice que todos os meses mede a variação dos custos de vários grupos de alimentos, o valor da maioria dos cereais e laticínios continuou subindo. O destaque vai para o trigo e para o leite.

Já os custos do óleo vegetal e da carne também continuaram baixando nos mercados em abril.
Cereais

A FAO prevê ainda uma produção de trigo de 746,6 milhões de toneladas para este ano. A quantidade corresponde a uma queda de 11,3 milhões de toneladas em relação ao recorde de 2017.

Apesar das perspectivas iniciais favoráveis para os mercados globais de cereais em 2018/19, as reservas globais deverão diminuir provavelmente devido a uma redução da produção do milho.

Com Onu News.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.